Blog Dr Erasmo /

Fique por dentro das novidades da Clínica.

Home /NEWS /BLOG DR ERASMO /Um fim para as olheiras

Um fim para as olheiras

Quem sofre com o aspecto cansado e as manchas escuras ao redor da pálpebra inferior, as chamadas olheiras, sabe bem o quão incomodo pode ser esse problema. Causada pela alta concentração de melanina ou pelo congestionamento dos vasos capilares da região em torno dos olhos, as olheiras podem ser de causa genética, mas também comportamental, podendo se agravar por fatores externos como: estresse, falta de sono, cansaço, excesso de sol, envelhecimento e alergias.

Segundo o dermatologista Erasmo Tokarski, as olheiras podem ser classificadas em: vasculares, hereditárias e traumáticas. As vasculares são as manchas escuras ao redor dos olhos, resultado da estagnação de sangue na região, podem ser arroxeada ou amarronzada, sendo a primeira tonalidade mais comum em peles claras, e a segunda em peles mais escuras; olheiras hereditárias, quando o problema está na anatomia do olho, o que causa uma espécie de sombreamento na região; e a traumática, que é o inchaço da pálpebra, no geral consequência de noites mal dormidas ou estresse. Para quem sofre desse mal, a boa notícia é que todos os tipos de olheiras têm tratamento, com ressalva apenas para os casos genéticos, que podem reincidir ou demorar mais para clarear.

Um fim para as olheiras

Atualmente, o mercado cosmético oferece várias opções para amenizar as manchas escuras ao redor dos olhos, os cremes à base de ácido glicólico, hialurônico e tioglicólico, são os mais utilizados por possuírem forte poder de penetração na pele, o que a deixa mais clara; produtos com vitamina c também podem ajudar, já que aumentam a resistência da parede dos vasos sanguíneos, mas a grande revolução para acabar com elas são os tratamentos a laser. Para Erasmo, o dye laser é um método bastante eficaz para as vasculares, segundo o médico o método reduz o fluxo sanguíneo dos vasos, o que resulta numa coagulação do sangue e consequentemente na redução do problema. “Dependendo da intensidade da mancha, pode ser necessária mais de uma aplicação, mas os resultados são muito significativos, é algo que vale a pena fazer” ressalta Tokasrki. Já para os casos genéticos, que costumam ser permanentes e tendem a aumentar com o decorrer dos anos, o indicado é o laser fracionado, o equipamento gera múltiplos pontos aquecidos para descamara à pele, eliminando os tecidos vermelhos e minimizando as imperfeições.



Procedimentos Cirúrgicos

Outro método que pode ajudar a resolver problemas de pele na região dos olhos é a blefaroplastia. Uma cirurgia que melhora o aspecto das pálpebras superiores e inferiores eliminando bolsas de gordura, rugas, flacidez e, com isso, rejuvenescendo a região em torno dos olhos. Ela pode ser feita tanto para efeitos estéticos, trazendo assim, o aumento da autoestima, quanto para a própria saúde do paciente, quando o excesso de pele começa interferir o campo da visão.

O oftalmologista Rodrigo Durães, da clínica Oftalmed – Hospital da visão, conta que o procedimento consiste na retirada do excesso de pele, músculo e gordura das pálpebras. “As cirurgias de pálpebras superiores ou inferiores são feitas com anestesia local, com ou sem sedação, e podem ser realizadas juntas ou separadas, e associadas ou não à suspensão de supercílio e aplicação de toxina botulínica. A incisão é feita na dobra palpebral, minimizando a visibilidade de alguma cicatriz. Nas pálpebras inferiores muitas vezes fazemos a via interna, sem a necessidade de pontos”.

Por se tratar de uma cirurgia delicada, o oftalmologista reforça a importância da escolha de um bom profissional para realizar o procedimento. “As pessoas precisam ficar atentas a questão de fazer o procedimento sempre com um profissional capacitado para isso. Uma cirurgia realizada de forma incorreta pode trazer danos permanentes para o paciente, incluindo danos à visão”, finaliza.